Se você compra ou vende pela internet, já sabe que a Black Friday é a data mais aquecida do ano para o comércio eletrônico. Em 2016, o evento gerou R$ 1,9 bilhão de faturamento apenas entre as 0h e as 23h59 da sexta-feira, 25 de novembro, segundo a Ebit. O evento do ano passado contabilizou 2,92 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 653, 13% superior ao de 2015. Se seguir a linha ascendente, neste ano, a Black Friday pode ser ainda melhor. E a sua loja virtual precisa se preparar o quanto antes. Confira alguns dos motivos para colocar a mão na massa ainda hoje.

Planejamento Black Friday

1 – Estoque Preparado

Planejar bem o estoque para atender a demanda elevada com a Black Friday é um ponto chave para qualquer e-commerce que participa da data com campanhas promocionais. Para ter sucesso no período, esse trabalho precisa ser reforçado o quanto antes. Faça um levantamento do seu histórico de vendas relacionadas à data, considerando a evolução ao longo dos anos.

Leve em conta também as tendências de compra do seu consumidor e como elas podem impactar seu portfólio. Lembre-se ainda que o seu investimento em comunicação e marketing têm relação direta com o tráfego no seu site. É natural que o aumento da promoção resulte num volume maior de visitantes e de pedidos na loja virtual. Se seus produtos são importados, é essencial preservar uma margem de no mínimo dois meses para que a mercadoria chegue em segurança ao país. Saiba mais sobre planejamento do estoque nessa matéria do nosso Blog.

Aliado às suas previsões de estoque, fortaleça o relacionamento com seus fornecedores. Este é o momento de se aproximar ainda mais daqueles que confia. São eles que poderão atendê-lo, inclusive, em situações emergenciais dentro das condições que o seu e-commerce precisa. E caso necessite trocar algum fornecedor, ainda terá tempo de procurar e fechar com outro parceiro que se encaixe melhor nas suas necessidades.

2 – Plataforma a Postos

A performance de uma loja virtual na Black Friday tem tudo a ver com a plataforma de e-commerce que a marca utiliza. Afinal, é ela que garantirá a estabilidade e a escalabilidade necessárias para que a operação do período seja vencedora.  Por isso, ter o parceiro certo nessa hora é fundamental.

Se a loja virtual está insatisfeita com a plataforma utilizada, pode ser o momento de analisar a mudança para outro parceiro que garanta a segurança necessária. O processo de migração de plataforma leva em torno de 90 dias. Por isso, caso seu e-commerce se encaixe nesse cenário, não hesite em agir rapidamente.  Vale ressaltar que a transição compreende várias etapas que exigem entrega e dedicação tanto da fornecedora de tecnologia, quanto do lojista, para avançar.

A Rakuten Digital Commerce possui uma equipe de implantação com os especialistas mais experientes do mercado nacional de e-commerce para tornar essa passagem fácil e tranquila. Do planejamento até o lançamento, a loja virtual tem suporte completo, um diferencial de peso e que agrega valor e confiança à nossa relação com os lojistas.

3 – User Experience

 

User Experience não é só um termo da moda, já falamos algumas vezes aqui no Blog da relação entre a experiência do consumidor pelas páginas de uma loja virtual e a sua conversão em vendas. Por isso, priorizar esse elemento é uma decisão inteligente e que gera os melhores resultados. Coloque-se no lugar do seu comprador durante a Black Friday. Ele será bombardeado por dezenas de promoções de diversas marcas; visitará incontáveis sites em busca dos melhores descontos; e, provavelmente, enfrentará muitos obstáculos até fechar sua compra.User Experience Mobile Black Friday

Para ser a loja virtual escolhida pelo usuário, você tem que desenhar o melhor caminho desde a busca até o checkout. Estamos falando de analisar o layout do seu e-commerce, checando se a posição de cada elemento é a mais intuitiva possível. E mais! Teste a usabilidade e a navegabilidade das suas páginas e defina as mudanças necessárias. Faça-se perguntas como:

  • Os botões de call to action estão no lugar esperado?
  • As categorias estão bem organizadas?
  • Há páginas com erro?
  • Quanto demora o carregamento das minhas páginas?
  • A busca está visível no site?
  • O checkout está extenso demais ou confuso?

Outro ponto essencial é que milhares de potenciais consumidores passarão a sexta-feira do evento fora de suas casas. Ou seja, muitos estarão com acesso à internet, principalmente, pelo smartphone. Em 2016, a Ebit monitorou que cerca de 20% das compras online na Black Friday foram via dispositivos móveis. Esteja atento a esse movimento. Como é a experiência mobile do seu site? Invista esforços para melhorá-la e, certamente, terá mais compradores passando pelo funil de vendas do seu e-commerce. Lembre-se que cada mudança precisa ser alinhada com a sua plataforma. De acordo com a proposta, o ajuste ou recurso pode levar semanas ou meses para ser concluído e testado. Por isso, comece já!

4 – Integração com Marketplaces

Os marketplaces são fortes canais de vendas, principalmente, em datas importantes do calendário anual de e-commerce, como é o caso da Black Friday. Esses shoppings online investem pesado em comunicação e marketing para o período e sua loja pode se beneficiar dessa divulgação. Ou seja, ter mais uma plataforma de venda expondo seus produtos, com menos esforço em promoção. É o melhor cenário, certo?

A integração com marketplaces leva em média dois meses, portanto, se você considera esta uma boa oportunidade para a sua marca, precisa se apressar. As lojas virtuais que funcionam nas plataformas da Rakuten Digital Commerce, por exemplo, já têm a integração gratuita com o Rakuten Shopping, o nosso marketplace, por meio da tecnologia Rakuten Nexus. Esse hub pode, inclusive, conectar o seu e-commerce a outros grandes marketplaces do mercado, além de ERPs e operadoras logísticas. Tudo em uma única e simples API, possibilitando acesso unificado de informações de diferentes canais.

5 – Customer Experience

O consumidor precisa estar no centro da estratégia de qualquer e-commerce. E é disso que se trata o conceito de Customer Experience ou apenas CX: aproximar o relacionamento com o consumidor ao que ele espera e, claro, surpreendê-lo positivamente sempre que possível. Assim, muito mais que oferecer canais de atendimento, como 0800, email ou chat, as lojas virtuais que investem em uma estratégia focada em CX escutam seus compradores e desenham processos personalizados de acordo com seu público-alvo.

Digamos que uma loja virtual de games, por exemplo, não tenha o melhor resultado com seus consumidores por telefone, mas consiga estabelecer uma conexão única pelas redes sociais. Esse provavelmente será um canal essencial para melhorar o atendimento, a satisfação e o engajamento com o cliente.  Tudo passa pelo conhecimento da sua audiência. E quando falamos de uma data de pico de demanda, como é a Black Friday, esse ponto é a ainda mais crítico.

Para fazer bonito, a marca deve estudar seus canais de atendimento, planejar suas ações (como a implantação de novos canais), prever a possível contratação de pessoal para o período (de acordo com a necessidade) e alinhar a comunicação dos seus valores e processos com todos os setores da empresa. Afinal, a experiência do consumidor se dá em diferentes pontos do funil de vendas e todas as áreas precisam estar preparadas.

Aproveite as dicas e prepare-se para vender mais e melhor na Black Friday!

 

Gostou da matéria? Continue acompanhando nossas novidades aqui no Blog.
Para conhecer as plataformas da Rakuten Digital Commerce:
Clique aqui!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários