content-620-yg23

Enquanto o varejo enfrenta os desafios impostos pelo atual cenário econômico, o e-commerce brasileiro continua em plena expansão. E uma das maiores paixões dos brasileiros, o segmento de moda e beleza, conquista cada vez mais a confiança do consumidor online.

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) produziram um levantamento demonstrando que a categoria conta com dois itens que estão entre os líderes do comércio eletrônico: os calçados ocupam o 3º lugar no ranking das vendas online, e em seguida vem o vestuário, em 4º lugar na preferência de quem compra pela internet.

Além disso, somente um em cada dez entrevistados revelou ainda ter algum tipo de receio em adquirir itens como sapatos, roupas e acessórios pela web – o que demonstra um baixo índice de rejeição no segmento digital. Entre os motivos citados pelos participantes do estudo, o que os desencoraja a adquirir esses artigos pela Internet é o medo de comprar sem a possibilidade de experimentar as peças, receio de não conseguir efetuar a troca e também de que o produto seja diferente do que foi anunciado no site.

Os itens que menos desagradam os consumidores que participaram do estudo são os perfumes e acessórios (9%) e os cosméticos (10%), já que a probabilidade de o produto recebido ser diferente do anunciado é muito pequena.

Quem consome moda e beleza pela internet no Brasil?

O estudo ainda revelou que dos 24,9 milhões de consumidores do nicho, 53% são mulheres e 47% são homens. A faixa etária dominante nas compras online dos produtos de moda e beleza é de 25 a 34 anos (40%). Em seguida estão os consumidores de 35 a 49 anos (31%) e os de 18 a 24 anos (15%).

O levantamento também revelou que esse público está equilibradamente dividido entre as classes A /B (51%) e C/D/E (49%). O valor médio da compra chega aos R$ 432,00, e 92% dos consumidores estão satisfeitos – índice considerado alto pelo SPC.

Fonte: Portal E-commerce Brasil

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários