Tempo de leitura: 2 minutos

Portal Apesar do aperfeiçoamento dos portais corporativos nos últimos anos, muitas empresas ainda estão distantes dessa realidade, tanto aqui no Brasil como lá fora. O interesse é grande, mas ainda existe certa dificuldade em relação à mudanças e inovações nos portais.

A grande maioria das empresas continua com o desafio básico de lidar com o excesso de informação. O foco prioritário de uso dos portais ainda é o self-service, principalmente de serviços de RH, típico da segunda geração de intranets, as quais, muitas vezes, são departamentais descentralizadas, sem qualquer tipo de integração. E é justamente isso que os portais precisam. Integrar sistemas e lógicas de negócios anteriores a eles (os famosos legados). Portais não só ajudam a otimizar processos pré-existentes, mas também criam novos e totalmente diferentes.

Na verdade, os portais corporativos estão cada vez mais se inserindo em um segmento mais abrangente e complexo: o da Gestão de Mudanças. Trata-se de preparar a empresa para atuar no novo cenário de negócios (demanda por novos papéis, novas posturas, novos paradigmas), onde os intangíveis ganham destaque e a velocidade na tomada de decisão passa a ser crítica.

O fato é que é imprescindível a adoção dos portais corporativos, por empresas que queiram sobreviver no novo século, assim como, a mudança de canal de empresas varejistas, atacadistas e distribuidoras para a web. O comércio on-line, obriga muitas empresas a repensar nesses desafios e estratégias em seus portais. Certamente trata-se de um caminho complexo, em que é preciso alinhamento estratégico e visão de mudanças.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários